NOVO HAMBURGO

19°C

Publicidade

São Leopoldo firma acorda de irmandade com cidade da Palestina

Os acordos bilaterais de cidades-irmãs podem propiciar troca de conhecimentos sobre políticas públicas e projetos em diversas áreas

16 de Maio, 2018 às 13:51

O acordo foi selado nesta terça-feira, 15 de maio, na Prefeitura de São Leopoldo. Thales Ferreira/PMSL

São Leopoldo e a cidade palestina de Aizaria são cidades-irmãs. O acordo foi selado na terça-feira (15), pelo prefeito Ary Vanazzi (PT); o embaixador da Palestina no Brasil, Ibrahim Alzeben e a então empossada como representante da cidade palestina em São Leopoldo, Maysar Hassan. O convênio leva em consideração os laços que unem os povos brasileiros palestinos estabelecidos desde 1975, quando a Organização para a Libertação da Palestina (OLP) foi autorizada a estabelecer um embaixador em Brasília.


Além do fortalecimento dos laços de amizade, enquanto instrumento diplomático, os acordos bilaterais de Cidades-irmãs podem propiciar troca de conhecimentos sobre políticas públicas e projetos em diversas áreas como programas de saúde, políticas culturais, e outros temas de interesse mútuo das cidades. Mais que isso, os convênios de irmandade representam base formal e legal para o estabelecimento de eventuais acordos de cooperação técnica, programas de intercâmbio e desenvolvimento econômico, e atendimento à comunidade descendente do país ou região da cidade-irmã.


Para o prefeito Vanazzi, o ato, mesmo que singelo, demonstra uma ação de resistência, tanto pelo momento crítico da política brasileira, quanto pela onda de violência praticada pelo exército de Israel contra a comunidade palestina na última semana. “Guardadas a devidas proporções, tanto a Palestina quanto o Brasil vivem momentos de instabilidade e crescente atos de hostilidades. Precisamos aprender a história da Faixa de Gaza para rompermos preconceitos e constituirmos uma cultura de paz e fraternidade entre os povos. A autodeterminação dos povos é o princípio que garante a todo povo de um país o direito de se autogovernar, realizar suas escolhas sem intervenção externa, exercendo soberanamente o direito de determinar o próprio estatuto político. Coisa que não ocorre na Palestina. Somos solidários com este povo tão sofrido por guerras e intervenções militares”, afirmou o prefeito.


Publicidade


Maysar Hassan agradeceu pela confiança concedida a ela pelos prefeitos das duas cidades e em que a irmandade é de extrema importância para a causa Palestina. "A causa Palestina é humanitária e toda e qualquer mudança que possa levar a paz se inicia através da juventude. É preciso levar a esses jovens o conhecimento a respeito do que realmente acontece no Oriente Médio, pois os grandes veículos de comunicação não são precisos em informar. Ouvir jovens palestinos a respeito de sua realidade certamente vai fazer com que tenhamos mais apoiadores na nossa luta”, afirmou.


O secretário de Cultura e Relações Internacionais, Pedro Vasconcelos, lembrou que a data coincide com o nakba, que em árabe significa catástrofe e marca o início de um êxodo em massa que está na raiz do conflito travado há décadas na Palestina. “É um dia importante para Palestina e somos solidários ao povo palestino. Temos aqui também, um ato de denúncia e solidariedade. Repudiamos a política militarista dos sionistas de Israel e reconhecemos a contribuição histórica da Palestina para humanidade”, disse o secretário.


Também participaram da solenidade o secretário municipal de Direitos Humanos, Dudu Moraes; o embaixador da Palestina no Brasil, Ibrahim Alzeben; o deputado estadual, Nelsinho Metalúrgico (PT); o presidente da Sociedade Árabe de Brasília, Faraj Hassan Ali; o presidente da Federação Árabe Palestina no Brasil (Fepal), Alayan Aladin; o diretor institucional da Fepal, Ualid Rabah e integrantes da comunidade palestina de São Leopoldo.


Assessoria de Imprensa/Prefeitura de São Leopoldo

RECEBA EM PRIMEIRA MÃO

Sem spams comerciais. Apenas informação.

Publicidade
Publicidade

PARCEIROS