NOVO HAMBURGO

19°C

Publicidade

Com um a mais em campo e abusando de perder gols, Noia cede empate no último minuto

Somente um milagre vai colocar o Novo Hamburgo na segunda fase do Campeonato Brasileiro da Série D

14 de Maio, 2018 às 22:05

O Esporte Clube Novo Hamburgo abusou de perder gols, jogou boa parte do confronto com um a mais em campo, teve um festival de impedimentos marcados num claro sinal de desconcentração e foi punido no último minuto.


Na noite desta segunda-feira, em jogo pela quarta da rodada do Campeonato Brasileiro da Série D, Novo Hamburgo e Cianorte ficaram no 1 a 1, em jogo disputado no Estádio do Vale. Com essa igualdade, somente um milagre poderá levar a equipe hamburguense à segunda fase da competição.


A classificação do grupo ficou assim: Tubarão, 12; Cianorte, 5; Novo Hamburgo e Ferroviária, 2. Lembrando: avançam à segunda fase os primeiros colocados de cada grupo (total de 17) mais os 15 melhores segundos colocados, num total de 32 clubes.


Na próxima rodada, o Noia enfrenta o líder Tubarão, em Santa Catarina. Já o Cianorte pega a Ferroviária - que demitiu seu treinador e está desmobilizada na competição.


O Novo Hamburgo começou o jogo entusiasmando seu torcedor, com gol marcado por Fidélis em cobrança de pênalti. Durante a partida, uma figura resume o grau de desconcentração e também de falta de qualidade: o centroavante João Paulo.


Figura ímpar e decisiva na conquista do Gauchão 2018, João Paulo irritou o torcedor anilado ao ficar diversas em impedimento. Além disso, perdeu pelo menos dois gols incríveis. Em um deles, era ele e o goleiro. Teve tempo de esperar a bola quicar, enquadrou o corpo e, sem qualquer marcação, encobriu o goleiro - e a goleira. Perdeu um gol injustificável para um profissional.


Publicidade


No começo do segundo tempo, o anilado teve sua vida facilitada, quando um defensor do Cianorte foi expulso. Foram mais chances e oportunidades sendo desperdiçadas. E o segundo gol não veio.


Brincando com a sorte, o Noia foi penalizado no último minuto - 48 da segunda etapa. Em cobrança de falta, a bola resvalou na barreira e enganou o goleiro Carlão. Foi o empate. Ao final da partida, vaias para a equipe anilada em noite de muita garra do Cianorte e baixa qualidade do Noia.


"O nosso ataque não está passando por uma boa fase", resumiu o vice-presidente de Futebol do Noia, Pitia Bilhar. "Estamos tirando o peso e a responsabilidade dos jogadores. Nossa vontade era ganhar esse primeiro jogo. Isso acaba prejudicando e a bola acaba queimando. A culpa não é dos jogadores, eles lutaram muito", destacou o treinador Paulo Henrique Marques.


Infelizmente e tristemente, a quarta campanha negativa do Noia em cinco meses de competições nesta temporada está se confirmando. Só um milagre salva.

RECEBA EM PRIMEIRA MÃO

Sem spams comerciais. Apenas informação.

Publicidade
Publicidade

PARCEIROS