NOVO HAMBURGO

19°C

Publicidade

Exército poderá assumir conclusão da duplicação da BR-116 entre Guaíba e Tapes

Caso o Comando Militar do Sul assuma a execução das obras nos Lotes 1 e 2, os trabalhos serão realizados pelo 1º Batalhão Ferroviário de Lages (SC)

08 de Maio, 2018 às 20:21

Exército, acompanhado de representantes do DNIT, vistoriou os Lotes 1 e 2 da duplicação da BR-116. Divulgação

Durante a manhã desta terça-feira (08) o Exército brasileiro, acompanhado de representantes do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), vistoriou os Lotes 1 e 2 da duplicação da BR-116, além de uma área de apoio para extração de material para a obra.


O objetivo da inspeção foi de mostrar aos técnicos do Exército as condições do segmento para que então eles possam definir se será possível firmar um convênio e assumir a continuidade dos trabalhos no segmento de 50 quilômetros, entre Guaíba e Tapes.


Conforme o comandante do 4º Grupamento de Engenharia (4º Gpt E) do Comando Militar do Sul, coronel Rogério Siqueira, a próxima etapa será dar início aos estudos técnico, ambiental e financeiro. “Próximo passo é o estudo completo com topografia, laboratório, o mais detalhado possível. Precisamos ter muito cuidado e tranquilidade para decidir. Hoje estivemos aqui para nos familiarizarmos com o processo desta obra”, disse.


Segundo o coronel Siqueira, os estudos darão ao "4º Gpt E" a dimensão dos serviços que precisam ser realizados. “Só a partir dele poderemos decidir se vamos assumir a obra, quando e quanto tempo levará para concluí-la”, ressaltou, sem arriscar datas para terminar os estudos ou mesmo para iniciar a retomada dos serviços.


Caso o Comando Militar do Sul assuma a execução das obras nos Lotes 1 e 2, os trabalhos serão realizados pelo 1º Batalhão Ferroviário de Lages (SC). Para o analista de infraestrutura do DNIT/RS, Hiratan Pinheiro da Silva, a vistoria é um passo importante para a concretização do convênio. “Hoje eles conheceram a equipe do DNIT, a área de apoio (pedreira) e agora o Exército começa a fazer a avaliação de campo”, destacou Hiratan.


Publicidade


Já para o chefe da Unidade Local do DNIT, em Pelotas, Vladimir Roberto Casa, o Exército demonstrou interesse em assumir a obra. “Eles tomaram conhecimento do básico da obra. Agora vão fazer uma avaliação aprofundada. Estamos otimistas”, comentou Casa sobre a possibilidade de os serviços retornarem o quanto antes.


HISTÓRICO


Sem previsão de conclusão, os Lotes 1 e 2 estão paralisados desde agosto de 2016 e janeiro de 2017, respectivamente. No primeiro segmento, entre Guaíba e Barra do Ribeiro, foram executados 62,2% dos serviços. Já o segundo trecho, de Barra do Ribeiro até Tapes, foram realizados 70,5% dos trabalhos previstos para o trecho. Atualmente toda a duplicação da BR-116/RS, entre Guaíba e Pelotas, está cerca de 60% concluída e os Lotes 4, 5, 6 e 7 (de Camaquã a São Lourenço do Sul) são os que estão com trabalhos em andamento.


Ao todo foram investidos mais de R$ 791 milhões na obra e são necessários outros R$ 600 milhões para concluir os 211,2 quilômetros.

RECEBA EM PRIMEIRA MÃO

Sem spams comerciais. Apenas informação.

Publicidade
Publicidade

PARCEIROS