NOVO HAMBURGO

26°C

Publicidade

Após compra da sede de antiga indústria calçadista, grupo empresarial investe em reformas de estrutura no bairro Canudos

Em novembro de 2017, Prefeitura de Novo Hamburgo anunciou solução para impasse na área da antiga Marisol Calçados

16 de Abril, 2018 às 18:58

Boxflex é uma das empresas controladas pela holding Fleckstan. Divulgação

Segue avançando o planejamento para a instalação em definitivo do grupo empresarial Fleckstan em Novo Hamburgo. A holding, que entre outras empresas administra a Boxflex, já adquiriu a sede da antiga Marisol Calçados, no bairro Canudos. Neste local, praticamente na divisa de Novo Hamburgo e Campo Bom, deverá ficar reunido um conglomerado empresarial com faturamento anual superior a R$ 150 milhões (2017) e empregando 250 trabalhadores.


A instalação em definitivo da empresa, contudo, deverá ficar para o começo de 2019. Isso porque, os investidores foram surpreendidos pela precariedade de algumas estruturas e, também, pela necessidade de ajustes e atualizações. “Estamos tendo de refazer toda questão de fiação elétrica. Como era uma empresa calçadista, tinha um projeto para dar suporte às esteiras. Agora, temos um novo perfil de produto, então, estamos tendo de subir toda a parte elétrica”, conta o advogado Antônio Jafar, porta-voz do grupo.


Além disso, a Fleckstan espera o licenciamento ambiental em definitivo. Outra questão que existe é o gás natural. A rede passa relativamente perto do endereço em Canudos, mas é preciso equacionar o que será feito para garantir o abastecimento no novo endereço – em Campo Bom, por exemplo, a empresa é abastecida por gás natural. “Isso tudo está evoluindo. Não é tão simples desativar plantas industrias e reativar em outro município. As coisas estão acontecendo e vamos avançando durante este ano”, destaca Jafar.


O porta-voz ressalta que este investimento da Fleckstan é fruto da visão estratégica do grupo. Não houve vantagens ou benefícios fiscais, mas o entendimento da necessidade de reunir as empresas num mesmo local. “Foi uma decisão dos proprietários. Não pedimos favores ao município. Acreditamos que, estando reunidos numa mesma área, o crescimento pode ser ainda mais consistente”, frisa Jafar.


Publicidade


SEIS MESES


A solução para destravar a chegada do grupo Fleckstan foi anunciada há seis meses pela prefeita Fátima Daudt (PSDB). Como existe uma disputa judicial pela área, foi preciso construir uma solução jurídica, que também envolveu a aprovação de projeto pela Câmara de Vereadores. A partir dessa costura, o grupo Fleckstan seguiu sua negociação com representantes da Marisol. A Prefeitura ainda segue a contenda com a Marisol, sem que isso tenha impedido uma negociação paralela, até para permitir o desenvolvimento econômico da região.


Além da geração de tributos para o município, a chegada da empresa vai trazer movimentação econômica para o bairro Canudos, com ganhos para mercados, restaurantes e outros prestadores de serviços da região. Uma das expectativas dos investidores é que, até a inauguração da empresa em Novo Hamburgo, a ponte de Avenida dos Municípios esteja concluída.


Em 6 de novembro de 2017, o Portal Martin Behrend trouxe a notícia da solução apresentada pela Prefeitura: http://www.martinbehrend.com.br/noticias/noticia/i...

RECEBA EM PRIMEIRA MÃO

Sem spams comerciais. Apenas informação.

Publicidade
Publicidade

PARCEIROS