NOVO HAMBURGO

25°C

Publicidade

Mais um evento para pensar é cancelado em Novo Hamburgo. Ódio correu solto.

No ano passado, palestra com escritores de esquerda também foi cancelada por falta de público

03 de Abril, 2018 às 09:55

Cartão amarelo no Gauchão, micareta e Carnaval: o brasileiro elege suas prioridades. Fotos Divulgação

Não é crítica. Não é elogio. É uma constatação. Aliás, é a realidade do Brasil.


A formação sociocultural da população brasileira é um dos grandes entraves para acelerar o desenvolvimento mais equilibrado. Somos um país de poucos leitores, o livro chega em poucos lares, quem ganha a vida no jeitinho é mais valorizado do que o trabalhador correto. É uma nação onde a educação é tratada com cruel desleixo e falta de investimentos.


Discutimos um cartão amarelo na final do Gauchão com comovente intensidade – horas pesquisando outros cartões amarelos, debatendo, contrapondo, criticando. Tudo em razão de um jogo de futebol num campeonato regional. E, até porque, vamos combinar: bom é futebol, Carnaval, farra, micareta, praia, Free Way trancada em feriadão – o futuro do país deixamos para os políticos se preocuparem...


É por isso que não surpreende a informação divulgada nesta segunda-feira (2) pela Universidade Feevale: “A terceira edição do projeto Conexões para o Futuro, que previa uma palestra com o filósofo, ensaísta e escritor Luiz Felipe Pondé no dia 27 de abril, no Teatro Feevale, foi cancelada. Quem adquiriu o ingresso pelo site pode entrar em contato com a operadora de venda de ingresso. Os valores serão ressarcidos imediatamente.” Os motivos não foram revelados, mas envolve a repercussão e a procura por ingressos.


Pondé é escritor e filósofo com ideias liberais e tem muitos simpatizantes da direita. Costuma fazer fortes críticas ao pensamento da esquerda – e também de falas de lideranças esquerdistas. Tem posicionamentos fundamentados e externa suas convicções. Dentro do jogo democrático. Tem mais de dez livros publicados, entre eles, Guia Politicamente Incorreto da Filosofia, de 2012.


Publicidade


Sua presença em Novo Hamburgo teve repercussão nas redes sociais. Via de regra, a maioria dos internautas destilaram ódio e ataques ao filósofo e aos promotores do evento. “Fascistas” foi algo recorrente. Não aceitaram a presença dele palestrando por aqui. Pessoas babando e salivando raiva foram externar na internet sua veia irracional e acéfala, incapaz de aceitar o pensar de outras pessoas. Nem dá pra chamar de bichos, seria ofensa aos animais.


Mas isso não é a primeira vez que ocorre. No ano passado, quem sofreu com ataques foram escritores e proeminentes da esquerda. “Você é o que lê” era o evento com Maria Ribeiro, Xico Sá e Gregorio Duvivier. Era um bate-papo sobre literatura. Todos são porta-vozes da esquerda no meio artístico e jornalístico. Batem forte na direita - embora sejam grande beneficiados pelo capitalismo. Mas eles vinham falar sobre livros, prazer em ler – ler, pensar, entenderam? Contudo, sofreram a mesma rejeição e ataques. Igualmente, o evento foi cancelado.


A próxima edição do projeto já está agendada para o dia 13 de junho, no Teatro Feevale, quando Marcos Piangers falará sobre criatividade e inovação. Os ingressos estarão à venda a partir do dia 16 de abril. O Conexões para o Futuro é uma iniciativa da Universidade Feevale e da Opus Promoções que consiste em encontros, palestras e bate-papos com diversos convidados sobre assuntos relevantes na atualidade.


Infelizmente, o ódio e a raiva estão vencendo. Péssimo para o país.


Ah, pra quem não é muito adepto da leitura e em eventos para refletir, e prefere deixar que os políticos decidam o que é melhor para o país, o Carnaval de 2019 será mais tarde – a terça-feira de Carnaval será em 5 de março. Chora, cavaco...

Autor

Martin Behrend

Saiba mais

RECEBA EM PRIMEIRA MÃO

Sem spams comerciais. Apenas informação.

Publicidade
Publicidade

PARCEIROS