NOVO HAMBURGO

26°C

Publicidade

O Gauchão não vai acabar... Os times do interior não vão deixar

Em mais uma edição do tradicional campeonato do estado, um time do interior está credenciado para buscar o título

31 de Março, 2018 às 17:36

Grêmio e Brasil de Pelotas repetem em 2018 a final do primeiro Gauchão, em 1919. Divulgação

Antes mesmo de iniciar a edição de 2018 do Campeonato Gaúcho, neste mesmo espaço, eu fazia menção à força dos times do interior do Estado que poderiam, mais uma vez, incomodar os grandes da dupla Gre-Nal e tirar um deles da final da competição. Pois, felizmente, tal expectativa se confirmou, e o título não será decidido em dois Gre-Nais. Desta vez, teremos a reedição da histórica primeira final do Gauchão entre Brasil de Pelotas e Grêmio.


Em alguns comentários, nas redes sociais e veículos de imprensa, li e ouvi que a final sem um dos grandes times do estado só aconteceria em virtude de erro no planejamento ou deficiência destas equipes. Mas e a qualidade dos times do interior? Brasil não tem méritos por chegar a final? Foi Inter e Grêmio que calcularam suas campanhas para que ambos decidissem já nas quartas de final da competição quem deixaria o certame mais cedo?



Afirmo, com extrema tranquilidade, que não. Não foi o Brasil que pediu para o Grêmio jogar o início do campeonato com o fatídico time de transição que não apresentou nenhuma qualidade. Alguns leitores podem questionar que o Grêmio se viu obrigado a escalar esse time em virtude do calendário do final de 2017. Mas é preciso lembrar que todas as equipes tinham conhecimento das datas de 2018. Então, nesse quesito, todas as equipes do interior estão isentas.



Assim como também não foi o Brasil que pediu para o Inter dispensar perto de 40 atletas e reformular o grupo em meio a competição, e perder pontos que lhe tiraram a melhor campanha na fase de grupos, perdendo inclusive o Gre-Nal dentro do Beira-Rio.


Publicidade


Nesta aldeia tão dividida por Inter e Grêmio, mas onde existem uma enormidade de torcedores de Brasil, Caxias, Juventude, Avenida, Pelotas, Aimoré, Novo Hamburgo, 15 de Novembro, entre outros, é preciso valorizar que nesses clubes existe planejamento, força de vontade e qualidade de vencedores.


O Brasil tem méritos por estar na final. O Avenida e o São José também tiveram méritos para estar na fase semifinal. Portanto, todos esses fatores me permitem afirmar, com extrema felicidade e certeza, que o Gauchão, assim como suas divisões inferiores e de categorias de base, estão longe do fim.


Aqueles que detestam os campeonatos regionais, vão ter que conviver por longos anos ainda, em várias oportunidades, com Inter ou Grêmio fora da final do Campeonato Gaúcho. Além disso, vale lembrar que a grandeza da dupla Gre-Nal também só existe porque sabem reconhecer a grandeza, em suas devidas proporções, dos seus adversários do interior.

Autor

Cássios Diogo Schaab

Saiba mais

RECEBA EM PRIMEIRA MÃO

Sem spams comerciais. Apenas informação.

Publicidade
Publicidade

PARCEIROS