NOVO HAMBURGO

25°C

Publicidade

Sem resolver licitação, Prefeitura segue fazendo remendos no transporte coletivo

Houve erros e acertos nas mudanças de linhas: falta de diálogo é uma das principais reclamações

27 de Março, 2018 às 20:08

Licitação do transporte coletivo municipal voltou a cair num buraco e empacou. Divulgação

Alegando um novo obstáculo, uma nova legislação, um novo mecanismo, uma nova sistemática, um novo entendimento, uma nova parceria, a Prefeitura de Novo Hamburgo segue sem avançar para concluir a licitação do novo contrato do transporte coletivo municipal.


Não se obteve êxito no governo Tarcísio Zimmermann (PT), que tentou, mas o assunto parou na Justiça; não avançou nos quatro anos de Luis Lauermann (PT); e agora segue empacado no segundo ano de Fátima Daudt (PSDB).


O edital chegou a ser lançado pelo governo Fátima Daudt, mas – surpresa! – foi cancelado pelo Executivo em janeiro deste ano. Sabe-se lá quando será apresentado novamente.


Como não consegue colocar em prática situações urgentes e emergenciais, que deveriam ser exigências do novo contrato, a Prefeitura e as empresas ficam fazendo remendos. Renovam uma parte da frota aqui, colocam acessibilidade acolá, ajeita uma coisa ali, e assim seguem os puxadinhos do transporte coletivo. Lembram da passagem a R$ 3,14 e toda confusão no troco? Quanto retrocesso!


Recentemente, houve mudanças no itinerário de algumas linhas. Já seria uma antecipação de alterações que estão previstas na nova licitação. O Portal Martin Behrend destacou uma antiga reivindicação de passageiros: “Alteração festejada: linha de ônibus passa a atender dois hospitais e os dois campus da Feevale” – está no link http://www.martinbehrend.com.br/noticias/noticia/i... Teve gente bem satisfeita e elogiando. Mas teve trabalhador prejudicado.


Publicidade


Como tudo é feito sem o necessário planejamento, faltou dialogar, ouvir, conversar. Com isso, fizeram as alterações e centenas de passageiros reclamaram. É claro que, assim como na vida, mudanças geram transtornos e impactos. Isso é inevitável. Agora, poderiam ser minimizados. Até porque, os sites das empresas ficam abaixo da média em termos de tecnologia e inovação. O da Viação Futura é uma vergonha de tão pobre em informações - nem sempre corretas.


Recebi mensagens de leitores se queixando de mudanças nas linhas do Kephas, Vila Kroeff, Santo Afonso, Vila Nova, Operário, entre outras. Em quase todas mensagens, as pessoas lamentaram que não foram consultadas. A falta de planejamento foi comprovada pelo fato de a Prefeitura voltar atrás quando os moradores externaram suas indignações.


Uma leitora escreveu ao Portal pedindo ajuda: “Sou aluna da Feevale e era usuária da extinta linha que fazia CI-CII. Quando vi a notícia no teu portal sobre o ajuste da linha Vila Nova para atender a essa demanda até que fiquei satisfeita. Entretanto, ao contatar a Hamburguesa para saber horários de ônibus, recebei também a informação de que a tal linha Vila Nova não é circular, ou seja, desativaram uma linha que tinha demanda e não substituíram, deixando as pessoas desassistidas. Gostaria de contar com teu apoio, pois já fiz contato com a Prefeitura, com a Hamburguesa e com a Feevale e ainda não recebi nenhum esclarecimento. A empresa de ônibus, inclusive, ficou com meu contato para dar um retorno sobre uma possível implementação da linha circular em UM dos horários.”


Esse é apenas um dos relatos. Não consegui junto à Prefeitura uma resposta definitiva sobre o que dizer para essa passageira – ela deve usar táxi, Uber? Ou, como diz a propaganda, senta e chora?


Como eu não tenho provas, apenas convicções e indícios, só tenho capacidade de afirmar: forças poderosas impedem a nova licitação. É um poder real – ou poderes reais, muito reais, se o leitor compreender o trocadilho. Enquanto isso, vamos caminhando para uma década de remendos e puxadinhos no transporte coletivo hamburguense.

Autor

Martin Behrend

Saiba mais

RECEBA EM PRIMEIRA MÃO

Sem spams comerciais. Apenas informação.

Publicidade
Publicidade

PARCEIROS