NOVO HAMBURGO

17°C

Publicidade

Câmara dos Deputados flexibiliza - um pouco - horário de transmissão da Voz do Brasil

Projeto de lei vai para sanção do presidente da República, Michel Temer

14 de Março, 2018 às 07:53

Uma ditadura que atinge milhões de brasileiros começa a ser flexibilizada. É a ditadura da Voz do Brasil no rádio, sempre às 19 horas, de segunda-feira a sexta-feira.


Um gesto autoritário, unilateral e nada democrático. Há décadas, milhões de ouvintes de rádio vêm sendo obrigados a ouvir notícias de Brasília - dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário. Enquanto existem informações relevantes a serem repassadas das cidades, como do trânsito, acidentes, incêndios, coberturas esportivas, entre outras, o Brasil precisa se submeter aos discursos da capital federal. É isso ou a emissora de rádio é punida. Ditadura na veia.


Pois a Voz do Brasil, programa de rádio com mais de 80 anos no ar, terá o horário flexibilizado. A Câmara dos Deputados aprovou projeto de lei que permite às rádios iniciar a Voz do Brasil entre 19 horas e 21 horas. Até agora era obrigatório transmitir ao vivo, às 19 horas.


A matéria tramita há 15 anos no Congresso. O projeto de lei previa, inicialmente, que a Voz fosse transmitida também na televisão, mas as mudanças feitas ao longo do tempo retiraram a ideia original e permitiram a flexibilização.


Os opositores tentaram adiar a votação, sem sucesso. Os parlamentares afirmaram que a mudança significa o enfraquecimento do programa que leva informações sobre políticas públicas e mostra a diversidade de opiniões políticas do Congresso, principalmente para área rural, segundo a deputada Jô Moraes, do PCdoB de Minas Gerais.


Publicidade


Já os favoráveis a flexibilização argumentaram que o programa não vai acabar e, sim, dar a opção para que as rádios coloquem no ar outras transmissões, como jogo de futebol ou informações sobre o trânsito.


Deputados como o líder do PDT, André Figueiredo, afirmaram também que a lei é um aperfeiçoamento do serviço prestado pela Voz do Brasil.


De acordo com o líder do PRB, Celso Russomanno, existem cerca de 3 mil medidas judiciais provisórias autorizando a flexibilização da Voz do Brasil para emissoras que questionaram a obrigatoriedade de transmissão.


O projeto de lei foi defendido pela Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert). A matéria, agora, vai para sanção do presidente Michel Temer.

RECEBA EM PRIMEIRA MÃO

Sem spams comerciais. Apenas informação.

Publicidade
Publicidade

PARCEIROS