NOVO HAMBURGO

32°C

Publicidade

Feira colombiana gera R$ 10 milhões para calçadistas brasileiros

Evento contou com participação de 23 marcas verde-amarelas por meio do Brazilian Footwear

06 de Fevereiro, 2018 às 07:19

Brasileiros colheram bons resultados em Bogotá. Divulgação

A feira colombiana International Footwear and Leather Show – IFLS, que aconteceu em Bogotá entre os dias 30 de janeiro e 1º de fevereiro, deve gerar, somando negócios in loco e os alinhavados durante o evento, US$ 3 milhões para as marcas brasileiras participantes.


O número está no relatório realizado pela Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados), que viabilizou a participação de 23 marcas verde-amarelas por meio do Brazilian Footwear, programa de internacionalização mantido em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). Nesta edição, a feira colombiana contou com mais de 500 expositores e recebeu cerca de 11 mil visitantes.


A analista de Promoção Comercial da Abicalçados, Maria Patrícia de Freitas, conta que a cifra é decorrente da negociação de 211,3 mil pares de calçados. “Somente na feira foram gerados US$ 1,5 milhão com a venda de 128 mil pares”, ressalta. Segundo ela, apesar de a feira ter registrado uma visitação menor do que em anos anteriores, os compradores eram mais focados, o que elevou o nível dos contatos gerados para as marcas.

Ainda assim, nem todos perceberam a queda na visitação. O executivo de Vendas Internacionais da Invoice, Ronaldo Manfield, foi um deles. Para ele, a feira superou, em muito, a expectativa inicial. “A visitação foi intensa, o que também é resultado do trabalho de matchmaking – reuniões pré-agendadas - e assessoria realizado pela Abicalçados. Nesta edição, conseguimos alcançar justamente o perfil de cliente que estamos buscando, de produto com nível médio e alto”, avalia Manfield, ressaltando que o mercado colombiano se mostra cada vez mais receptivo ao produto da marca.

QUALIDADE DOS CONTATOS


Suzana Santos, gerente de exportação de marca homônima, ressalta que foram gerados muitos contatos de grande potencial para a inserção e fortalecimento da empresa na Colômbia. “A feira, de maneira geral, foi boa, especialmente o último dia, que nos surpreendeu pela movimentação intensa”, avalia a gerente.


Publicidade


A trader da Petite Jolie, Jéssica Bender, destaca a mudança gradual do perfil do comprador colombiano. “Na última participação, tivemos um resultado fraco e o comentário era porque o nosso produto era sintético. Chegamos a sondar a possibilidade de encerrar nossa participação, mas decidimos voltar, pois chegamos à conclusão de que somente uma mostra seria pouco para ter a visão do mercado. Retornamos e nos surpreendemos positivamente”, comenta.


Segundo ela, os compradores estavam buscando produtos diferentes das usuais botas em cores neutras. “Apesar de a feira apresentar coleções de outono-inverno, muitos dos compradores estavam buscando produtos diferentes. Acredito que o cenário esteja mudando”, acrescenta, elogiando ainda o trabalho de matchmaking realizado pela Abicalçados e que proporcionou uma maior assertividade dos contatos.

RECEBA EM PRIMEIRA MÃO

Sem spams comerciais. Apenas informação.

Publicidade
Publicidade

PARCEIROS