NOVO HAMBURGO

30°C

Publicidade

Efeito, sim; causa, não

Pacientes buscam qualquer remédio, raro, caro até doloroso, mas que não prive a pessoa de consumir aquilo que provoca o desconforto

04 de Fevereiro, 2018 às 18:54

Muita carne gorda e cigarro: inimigos da saúde e problemas para o corpo humano. Divulgação

Tocou o telefone na casa da jovem senhora e uma voz aflita avisou: sua mãe estava se sentindo muito mal, com grave falta de ar. Passariam com a paciente aí em casa, de carro, e levariam a moça junto, pois era bem relacionada no hospital.


Chegaram rapidamente, mas aconteceu uma coisa curiosa na chegada da viatura que transportava a desarejada senhora. Apesar da gravíssima falta de ar anunciada, ela portava entre os dedos seu indefectível cigarrinho. Afinal, ela que fumava cerca de dois maços por dia não iria aguentar todo aquele tempo de trajeto até o hospital sem algumas pertinentes tragadas. Poderia lhe faltar o ar nos pulmões, mas nunca a fumaça do seu cigarrinho.


E é por aí que somos o que somos. Todos que temos alguma disritmia patológico procuramos rapidamente uma solução médica para o nosso mal. Mas isto vem quase sempre acompanhada com uma ressalva. Qualquer remédio, raro, caro até doloroso, mas que não nos prive de consumir aquilo que nos provoca o desconforto, aquilo que nos faz mal.


Vejamos alguns casos. A obesidade é responsável pela hipertensão, destrói a coluna vertebral, é causa de imenso desconforto para dormir, roncos, dores nas costas. Precisamos emagrecer, fazer exercício, o que for preciso, mas sem parar de consumir aquelas tão gostosas e generosas porções de comida..


Qualquer coisa para curar a bronquite e a tosse renitente, mas é impossível parar de fumar.


O câncer de esôfago é muitas vezes o resultado da ingestão da água muito quente do chimarrão adicionada de alguns goles de uma mui amada cachacinha, mas parar como?


Publicidade


Minhas hemorroidas não suportam aquelas pimentinhas vermelhinhas no tempero, fico com o rabo que é uma hortênsia (é pior que rosa e era verão na serra). Mas aquelas pimentinhas eram boas demais...


As minhas mãos vivem em ferida por causa do detergente, mas é tão incômodo lavar a louça com sabão...


E a osteoporose que as mulheres devem prevenir ao longo da vida com ingestão de muito cálcio. “Não gosto de leite”; ou “Leite? Só umas gotinhas no café!”


Quer dizer, precisamos tratar nossos males a qualquer custo, remédio ou tratamento, mas sem o sacrifício supremo da renúncia, sem abdicar do malefício da causa.


Enfim, somos o que somos.

Autor

Claudio Behrend

Saiba mais

RECEBA EM PRIMEIRA MÃO

Sem spams comerciais. Apenas informação.

Publicidade
Publicidade

PARCEIROS