NOVO HAMBURGO

27°C

Publicidade

Laço vermelho no Monumento ao Curtidor causa reclamações em Estância Velha

Laço foi colocado para reforçar campanhas do Dia Mundial de Luta Contra o HIV/Aids

04 de Dezembro, 2017 às 15:23

Monumento ao Curtidor é um dos símbolos de Estância Velha e laço vermelho rendeu polêmica. PMEV/Divulgação

O Cristo Redentor já ficou rosa em razão do Outubro Rosa. A Torre Eiffel, igualmente, ficou pink devido à mesma campanha. O Monumento ao Sapateiro, em Novo Hamburgo, e o Monumento ao Colono, em Dourados (MS), já tiveram longos laços vermelhos para aumentar a divulgação de informações em relação ao Dia Mundial de Luta Contra o HIV/Aids – 1º de dezembro. São dezenas de exemplos que mostram que toda mobilização para conscientizar é bem-vinda.


Em Estância Velha, o Monumento ao Curtidor, na entrada do município, recebeu um laço vermelho na sexta-feira passada, dia 1º de dezembro. Na oportunidade, 200 flores artesanais foram confeccionadas e também colocadas no canteiro do Monumento ao Curtidor. O objetivo é orientar as pessoas para a prevenção, mas também diagnosticar casos que confirmem HIV para que se possa encaminhar para o atendimento adequado e monitorar o quadro clínico deste paciente no município. Estância Velha tem mais de 250 de pacientes com HIV.


Mas foi o laço vermelho que rendeu polêmica. Após uma publicação do estanciense Cristiano Lopes de Souza no seu Facebook criticando a ação, o laço foi retirado nesta segunda-feira.


"FALTA DE RESPEITO

Desde quando um monumento público participa de campanha (da Aids). Olha onde foram colocar adereço referente a campanha do mês. Por um acaso o curtidor tinha aids. Só peço por gentileza aos responsáveis retirar esse adereço em respeito ao povo estanciense e ao curtidor. Isso é como danificar patrimônio público Por uma simples comemoração de campeão foi colocado PM de vigia pata ninguém subir e colocar um manto azul coisa que a vida toda ocorreu com ambos times. Só que campanha, não. Daqui a pouco vão colocar a bandeira do arco-íris enrolado no Curtidor. A/C André Fleck, Ivete Grade, Luciano Kroeff e demais envolvidos. Obrigado."


Publicidade


Algumas pessoas comentaram concordando com Souza, outras questionaram se teria relação com a cor do laço. E teve aquelas que discordaram do posicionamento.


O Portal Martin Behrend foi procurado por outros estancienses revoltados com a situação. Uma moradora lamentou a situação, dizendo que a polêmica só foi criada pela cor do laço – vermelho, mesma cor do Internacional. “Sou gremista, mas é inacreditável que não se possa fazer uma campanha de conscientização através do Monumento ao Curtidor. Temos 600 novos casos de Aids por mês no Rio Grande do Sul, muito pela falta de informação”, desabafou.


O diretor de Turismo e assessor de gabinete da Prefeitura de Estância Velha, Andé Fleck, que foi marcado na postagem, respondeu ao autor da reclamação:


"Oi Cristiano, tudo bem? Te vi agora a pouco, mas não tinha visto tua publicação ainda... Amigo... Assim como ocorre com o outubro Rosa e o novembro azul, de luta contra o câncer, os monumentos em todo o país são utilizados justamente para chamar a atenção quanto a importância da prevenção para com essas doenças, a fim de que a comunidade fique atenta e se previna. A campanha sobre AIDS é feita no mês de dezembro em todo o país, a intenção da secretaria de saúde não é denegrir o monumento, muito pelo contrário, a intenção da secretaria da saúde é utilizar um símbolo tão nosso para mostrar que nossa comunidade tem de ficar atenta pois os casos de AIDS na região tem crescido assustadoramente, principalmente entre pessoas mais idosas, casais heterossexuais em união estável e jovens abaixo de 18 anos.

Daí a importância de frisar a prevenção. E este laço tem essa simbologia, assim como o rosa para o câncer de mama e o azul para o câncer de próstata. Entendo que num primeiro momento possa parecer estanho, mas é obrigação da Secretaria de Saúde usar de todas as armas que puder na luta pela prevenção. É saúde pública em debate neste caso, entende!


Quanto as bandeiras dos times, sou gremista e estava presente na festa é comemoração da semana passada... E mesmo sendo um costume a gente por uma camisa ou bandeira no monumento, na minha opinião, as forças de segurança agiram certo... Te explico... A maioria dos cidadãos teria cuidado ao comemorar, com certeza não estragaram nada... Mas sempre temos aquele um por cento sem educação, e daí, todo o investimento feito para deixar a rotatória bonita poderia ser destruído como dá última vez... Dinheiro de cada um de nós que pagamos impostos que teria de ser reposto... Não é pelo time, aliás, meu time também, mas pelo um por cento que não sabe separar comemoração de vandalismo.

Creio que devemos nos unir em torno do bem comum sempre! Um abraço ao amigo!"

RECEBA EM PRIMEIRA MÃO

Sem spams comerciais. Apenas informação.

Publicidade
Publicidade

PARCEIROS