NOVO HAMBURGO

26°C

Publicidade

Na Alemanha, ônibus circula sem motorista. Em Novo Hamburgo, vereador quer vedar motorista de ser cobrador

Mais um símbolo do atraso para o município, projeto de lei de petista está tramitando na Câmara de Vereadores

30 de Outubro, 2017 às 17:58

Ônibus realizou trajeto sem problemas na semana passada. Divulgação

O abismo entre as nações desenvolvidas e o Brasil só cresce. A cada dia, é um 7 a 1. O populismo em busca de agradar uma minoria organizada - normalmente, sindicatos - é um dos maiores problemas da nação. Ao invés de se lutar por mais inovação, pesquisa e tecnologia, determinadas ações deixam claro: se for possível, mandem queimar os tratores da agricultura, e os trabalhadores do campo deverão usar enxada, pá, machado e chapéu de palha.


Um caso atual: na semana passada, na Alemanha, um ônibus sem motorista circulou oficialmente ao deixar seus primeiros passageiros em Bad Birnach, no estado da Baviera. O ônibus EZ10 tem seis lugares sentados e seis para passageiros de pé. O passeio é gratuito. É a primeira vez que um ônibus de direção autônoma é incorporado ao sistema de transporte público na Alemanha.


Ele está equipado com sensores que podem detectar obstáculos e ativar os freios. O miniônibus pode chegar a uma velocidade de 40 km/h. Mas o veículo ainda não é capaz de contornar obstáculos por conta própria. Em caso de um carro estacionado em local errado ao longo do percurso, um motorista humano pode assumir o controle do veículo usando um joystick. Em breve, novos ônibus serão gradativamente incorporados à frota.


Publicidade


Enquanto na Alemanha a tecnologia de ônibus sem motorista está sendo colocada em prática nas cidades, o que está ocorrendo em Novo Hamburgo? Projeto de lei de autoria do vereador Nor Boeno (PT), que veda a atribuição de funções de cobrança de passagens aos motoristas de ônibus - dupla função - está tramitando no Legislativo. Se aprovado, a dupla função fica proibida para todos os modelos de veículos: ônibus convencionais ou micro-ônibus, com uma ou duas portas, de qualquer tipo de linha. No projeto original - teve um substitutivo -, as empresas manterão em cada veículo um profissional qualificado para exercer as funções de cobrança de passagem, controle de bilhetagem eletrônica e liberação de catraca.


A defesa do projeto pelo vereador é surreal: “Se existe a proibição para o uso de celular pelos motoristas, sob o fundamento de que esta atividade lhes retira a atenção para dirigir, atribuir ao motorista a função de cobrança de passagens é tão prejudicial quanto o uso de celular na direção, pois as duas atividades retiram a atenção para dirigir”, enfatizou. “Essa dupla função traz muito mais problemas de saúde para os motoristas, devido ao estresse, à tensão nervosa e à responsabilidade pela prestação de contas”, completou.


Mas na Alemanha os motoristas cobram dos passageiros há mais de 25 anos! Não existe cobrador na Alemanha - e em outros vários países há décadas! E, agora, não tem mais nem motorista! Como um vereador cria um projeto sem qualquer responsabilidade e ainda com informações desatualizadas? É lamentável. É muita irresponsabilidade com o desenvolvimento e atualização do município. Só falta o vereador dizer que a Alemanha não serve como referência de país atualizado.


São casos como esses, que se repetem semanalmente, que mostram que o Brasil está fadado ao atraso. Ao invés de vislumbrarmos os exemplos das nações desenvolvidas, ficamos agarrados à práticas do século passado. Queimem os tratores! Voltem as enxadas! Afinal, os tratores tiram emprego do campo.

RECEBA EM PRIMEIRA MÃO

Sem spams comerciais. Apenas informação.

Publicidade
Publicidade

PARCEIROS