NOVO HAMBURGO

38°C

Publicidade

Monumento no coração de Novo Hamburgo vira alvo de vândalos e pichadores

Além das pichações, cartazes foram colados no monumento localizado na Praça 20 de Setembro

03 de Outubro, 2017 às 15:05

Marcas da estupidez no obelisco que homenageia os Farrapos no Centro de Novo Hamburgo

“Homenagem do município de Novo Hamburgo aos gloriosos Farrapos – 1835-1935”. Esta mensagem está fixada no obelisco localizado no coração da Praça 20 de Setembro, no coração do município. O monumento é cercado de pequeno jardim e se destaca por estar centralizado solitariamente. É uma homenagem ao centenário da Revolução Farroupilha e a placa foi colocada na gestão do ex-prefeito (intendente) capitão Alencastro Braga de Menezes – o material foi produzido pelo Atelier de Escultura A. Brixner, de Porto Alegre.


Só que algumas pessoas não têm qualquer apreço pela história. Muito menos pelo patrimônio público. O obelisco é mais uma vítima dos pichadores e vândalos. Além das pichações, cartazes foram colados no monumento localizado na Praça 20 de Setembro. Inicialmente, o obelisco estava posicionado na Praça 14 de Julho (Praça do Imigrante), depois passou para a Praça da Bandeira (em frente à Biblioteca Machado de Assis) e, finalmente, foi instalado na Praça 20 de Setembro.


O que deveria ser um local para ser fotografado e contemplado, se transformou num “poste” sujo, pichado e com ar de abandono. Aliás, a praça tem um valioso significado: foi neste local que a comunidade hamburguense se reuniu na noite de 5 de abril de 1927 para comemorar a emancipação e a transformação de Novo Hamburgo em município.


Publicidade


HISTÓRIA DA PRAÇA 20 DE SETEMBRO


Em 19 de setembro de 1935, o município de Novo Hamburgo passou a contar com um importante espaço na sua região central. Neste dia – que antecedeu o centenário da Revolução Farroupilha –, Adão Adolfo Schmitt assinou a doação da Praça 20 de Setembro, que até hoje segue como um dos espaços verdes mais interessantes do município. A constar: Adão Adolfo Schmitt foi proprietário do casarão que abriga hoje a Fundação Scheffel e é filho do comerciante João Pedro Schmitt, considerado o fundador de Hamburgo Velho, onde se estabeleceu por volta de 1830.


O jornal O 5 de Abril – o primeiro jornal de Novo Hamburgo – registrou este ato de repasse na capa da edição de 27 de setembro de 1935. Confira a seguir:


Doação da Praça 20 de Setembro à Prefeitura


Transcrevemos abaixo os termos da acta lavrada na residência do snr. Adão Adolfo Schmitt, sobre a doação, por parte deste, á Prefeitura Municipal, da grande Praça 20 de Setembro.

Acta da doação da “Praça 20 de Setembro” á Prefeitura Municipal de Novo Hamburgo.

Aos 19 dias do mez de Setembro de 1935, ás vinte e uma horas, reuniram-se, a convite do Snr. Angelo Provenzano, Prefeito Municipal, na residencia do Snr. Adão Adolfo Schmitt, sita em Hamburgo Velho, II districto deste Municipio, além do dito Snr. A.A. Schmitt, sua esposa e o Snr. Prefeito Municipal mais os seguintes senhores: Pedro Schneider, Carlos Engel Filho, Guilherme L. Vielitz, Gaspar H. Stemmer, Rudolfo Motz, Luiz Ritzel, A. H. Leopoldo Engel, Carlos G. Barth, Fernando Julio Korndörfer, Frederico M. Dietschi e Benjamin Altmayer para entrar em entendimento quanto á acquisição da “Praça 20 de Setembro.

Depois dos cumprimentos do estylo, usou da palavra o Snr. Angelo Provenzano, Prefeito Municipal, para explicar ao Snr. Adolfo Schmitt, qual o motivo da visita. Entre outras phrases repassadas de brilho e são patriotismo, proferiu que que a “comissão aqui presente não era senão o porta-vóz de velhas aspirações de Novo Hamburgo, aliás, por elle já bastante conhecidas”. Apellando ainda aos sentimentos de abnegação do Snr. Adão Adolfo Schmitt disse que estava certo de que chegariam a uma solução satisfacoria.

Após um pequeno debate e sempre na melhor cordialidade, ficou estabelecido, por proposta do próprio Snr. Adão Adolfo Schmitt, o seguinte:

“Fica o Snr. Adão Adolfo Schmitt no compromisso de fazer doação immediata da referida “Praça” á Prefeitura Municipal de Novo Hamburgo, uma vez que esta se comprometa á pagar 7:000$000 Rs (sete contos de réis) annuaes em prestações semestraes e isto somente durante o tempo de (15) quinze anos”.

Baseou o Snr. Adão Adolfo Schmitt a sua proposta, em querer apenas, nesse lapso de tempo, os juros de 7% sobre 100.000$000 Rs, se bem que a “Praça” valesse mais do dobro ou sejam mais de 200.000$000 por quanto a mesma foi estimada.

Approvado que foi por todos os presentes a offerta vantajosa e desprendida do Snr. Adão Adolfo Schmitt, lavrou-se a presente acta que vae por todos assinada:

Adão Adolfo Schmitt, Luiza Schmitt, Angelo Provenzano, Pedro Schneider, Carlos Engel Filho, Guilherme L. Vielitz, Gaspar H. Stemmer, Rudolfo Motz, Luiz Ritzel, A. H. Leopoldo Engel, Carlos G. Barth, Fernando Julio Korndörfer, Frederico M. Dietschi e Benjamin Altmayer.

RECEBA EM PRIMEIRA MÃO

Sem spams comerciais. Apenas informação.

Publicidade
Publicidade

PARCEIROS