NOVO HAMBURGO

35°C

Publicidade

Prefeitura de Novo Hamburgo lança edital de licitação do transporte coletivo

Edital traz pontos positivos, como passagem integrada e circular dos bairros, e itens negativos, como poucos ônibus com ar-condicionado

30 de Setembro, 2017 às 07:46

Frota deverá ser renovada pelos vencedores da concessão. Divulgação

Em maio de 2010, o então prefeito de Novo Hamburgo, Tarcísio Zimmermann (PT), reuniu a imprensa hamburguense para anunciar o lançamento de edital do transporte coletivo do município. Com entusiasmo, foram explicados detalhes da proposta. Só que esse anúncio nunca virou realidade. Questão jurídicas e legais envolvendo o edital impediram sua aplicação. Ficou na promessa.


Sete anos depois, é a vez da prefeita Fátima Daudt (PSDB) lançar o edital do transporte coletivo, que busca qualificar o serviço prestado pelos ônibus no município. Após uma audiência pública escondida no 10º andar do Centro Administrativo Leopoldo Petry, com menos de 100 hamburguenses presentes, e de explanação na Câmara de Vereadores, o edital de licitação do sistema de transporte coletivo urbano de ônibus no município foi lançado nesta sexta-feira. O novo contrato terá duração de 20 anos e o valor máximo da tarifa de R$ 3,75.

O critério para a escolha da vencedora será o de menor preço da tarifa e, a partir agora, começam a contar os prazos para as empresas ou consórcio de empresas interessadas em participar da disputa apresentarem a documentação e as propostas. A abertura das propostas será no dia 31 de outubro, às 10 horas, no Centro Administrativo Leopoldo Petry.

Em média, atualmente são transportados 1.414.000 passageiros por mês em Novo Hamburgo. “O que nós queremos com a licitação é melhorar a qualidade do transporte público coletivo e garantir mais conforto, agilidade e segurança a estes passageiros e aos novos usuários”, explica a secretária de Desenvolvimento Urbano e Habitação, Roberta Gomes de Oliveira.

Publicidade

A licitação apresenta 20 propostas de mudanças em relação ao sistema atual. Entre as principais alterações se destacam a diminuição na idade média da frota, passando dos atuais 13 anos para 5 anos, a incorporação gradativa de veículos com ar-condicionado, a implantação de câmeras de seguranças e sistema de bilhetagem com reconhecimento facial. A questão do ar-condicionado é um dos pontos que deixa a desejar. Sob alegação de que poderia aumentar o valor da tarifa a partir do aumento de consumo de combustível, apenas 15% da frota inicialmente terão climatização – 85% dos ônibus seguirão transformados em saunas ambulantes em dias quentes da primavera e verão. A concessão indica que, após alguns anos, o índice de veículos com ar-condicionado aumentará, alcançando 100% da frota após uma década.


A proposta ainda contempla a utilização de um sistema de avaliação da prestação do serviço, a implantação de acessibilidade em toda a frota, o desenvolvimento de aplicativo para orientação dos usuários e a implantação de um sistema de cores e numeração para identificar as regiões das linhas. “Além disso, estamos estabelecendo a passagem integrada, em todas as linhas urbanas, em um período não superior a 50 minutos no mesmo sentido e criando linhas “intra bairro”, acrescenta a secretária.

Também será instituída nova linha transversal, além da já existente, e reformulados alguns trajetos atuais. “O edital acata também algumas sugestões feitas na audiência pública, como por exemplo, o aumento do tempo de integração entre as linhas e a utilização de uma única passagem “de ida e volta” nos ônibus “intra bairro”, ressalta Roberta Oliveira.

O edital completo pode ser conferido em http://editais.novohamburgo.rs.gov.br/, no menu editais, no link concorrências 2017, sob o número 0004/2017.

RECEBA EM PRIMEIRA MÃO

Sem spams comerciais. Apenas informação.

Publicidade
Publicidade

PARCEIROS