NOVO HAMBURGO

24°C

Publicidade

Moradores da Feitoria reclamam de área pública abandonada, suja e ocupada por marginais junto a CRAS

Prefeitura de São Leopoldo reconhece o problema e tem projeto para ocupação do imóvel

19 de Setembro, 2017 às 14:14

Situação do imóvel, seguidamente frequentado por marginais em São Leopoldo

Moradores do bairro Feitoria, em São Leopoldo, procuraram o Portal Martin Behrend incomodados com a situação de abandono de imóvel localizado na esquina das ruas José Schuch e Artur Georg – quase na divisa com o bairro Lomba Grande, de Novo Hamburgo. O espaço anteriormente ocupado pela Casa Aberta, que acolhia crianças abandonadas, se transformou num ambiente sujo, parcialmente destruído e frequentado por drogados, além de servir de esconderijo para bandidos. É um bem público que está virando entulho em meio ao mato. Fica ao lado do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) Leste.


A reportagem do Portal Martin Behrend esteve no local conversando com alguns moradores, que preferem não se identificar com medo de represálias. Além do prédio abandonado, eles ainda apontam questões como o passeio público esburacado e cheio de mato, e bocas de lobo entupidas, o que representa transtornos em dias de chuva forte. Além disso, o muro do CRAS tem a inscrição dos Manos – uma das quadrilhas mais perigosas e violentas do Estado. “Esta área é um espaço muito bonito que a Prefeitura poderia transformar em uma praça, aquelas academias ao ar livre e apenas manter limpo e conservado”, sugere uma moradora da rua José Schuch.


Publicidade


A preocupação é permanente entre os moradores. Além de estarem revoltados com um patrimônio público que vai apodrecendo, ainda precisam se mante vigilantes para não serem vítimas de marginais que frequentam o espaço. “É uma situação angustiante. Não estamos confortáveis. Gostaríamos de ter mais tranquilidade para nossas famílias”, desabafou moradora entrevistada pela reportagem. “Já vimos diversas vezes pontos de água acumulados. É o ambiente perfeito para a proliferação do mosquito da dengue”, completa.


A Prefeitura de São Leopoldo se manifestou sobre o caso através do secretário adjunto de Desenvolvimento Social, Rodrigo de Mello Castilhos.


“O prédio e terreno em questão estão ao lado do CRAS e não é utilizado pela Sedes (Secretaria de Desenvolvimento Social), mas é cedido pelo governo do estado ao município. A antiga Casa Aberta funcionava neste espaço. Temos ciência desta situação e enviamos projeto ao governo federal para construir a nova Casa de Acolhimento neste espaço garantindo a ocupação do mesmo.”


Tomara que este projeto consiga evoluir em Brasília. Para garantir um atendimento digno às crianças abandonadas e, ao mesmo tempo, trazer mais tranquilidade para quem vive assombrado por uma área público a serviço da sujeira e da criminalidade.


CONFIRA A SEGUIR MAIS FOTOS DO IMÓVEL ABANDONADO E TAMBÉM DE PROBLEMAS NO ENTORNO DO CRAS LESTE

RECEBA EM PRIMEIRA MÃO

Sem spams comerciais. Apenas informação.

Publicidade
Publicidade

PARCEIROS