NOVO HAMBURGO

24°C

Publicidade

Arroz Uncle Bens, cortador de cutícula italiano e sapato Werner

O que podem ter em comum esses três produtos tão diferentes? Foram descobertos por nichos não planejados

31 de Agosto, 2017 às 16:18

Uma curiosa relação entre o cortador de cutícula, arroz Uncle Bens e modelo Werner

Quando se vai lançar um produto novo, normalmente se fazem estudos de mercado, de necessidade, de utilidade, qualidade, durabilidade que deve ter o produto, e eteceteras.


Tudo acertado, vamos ao mercado. E daí podem acontecer surpresas, como um consumo em nichos completamente diferente do que aqueles para os quais os produtos foram concebidos. Esse fator sempre me intriga muito, e também dá uma sensação de que não se pode planejar tudo, tem de ser deixar um pouco ao acaso. Ou seja, quando o cavalo passar encilhado, monta e vai!


Alguns casos de exemplos:


O arroz Uncle Bens, em porções pequenas e em saquinhos perfurados, é obviamente mais caro que o arroz vendido em quilos. Foi concebido nos EUA para cozimento rápido, de um arroz de qualidade, parabolizado, sem desperdícios, sem precisar lavar, fritar, para pequenas famílias, ou pessoas solteiras, com exigência de grãos longos, finos e separados. Enfim, o mercado alvo era um mercado exigente e de bom poder aquisitivo. A surpresa: no Nordeste do Brasil, quem mais consome esse produto é a classe mais pobre financeiramente. O que aconteceu: as pessoas que trabalham fora, e não podiam pagar restaurante, nem lanche ao meio-dia, cozinhavam seu arroz, bastando água e um “rabo quente” de energia. Impossível um almoço mais barato!


Publicidade


Vários empresários brasileiros nos pediram para comprar, e também ver a viabilidade de importação, de uma espécie de pinça, porém um com "V" na ponta, e cujo vértice era cortante, produzida na Itália. Esse pequeno instrumento era usado para cortar, manualmente, as rebarbas muito sutis nos solados de calçados com injeção direta produzido nas fábricas do Brasil. Contatamos o fornecedor, que nos atendeu com muita cortesia, mas que nos pediu uma visita, porque ele queria entender o porquê do nosso interesse, visto que nosso perfil e a quantidade eram incomuns. Explicamos o uso e, para nossa surpresa, ele informou que aquilo era o instrumento de cortar cutículas de unhas na Itália, uma vez que não se usa alicate como no Brasil...


Nas regiões da Baviera e do Tirol (Alemanha, Áustria e norte da Itália), o costume do uso de roupas tradicionais é sinônimo de bom gosto, respeito pelas tradições e também de alto poder aquisitivo. As roupas que se chamam de “Trachten” são confeccionadas com tecidos de muita qualidade, e com alta técnica de costura e modelagem. Os calçados, por sua vez, devem seguir a tendência das roupas, sempre em couro, com excelente acabamento, bom calce, com um toque clássico de elegância e boa durabilidade. Ou seja, o mercado é feito de clientes exigentes.


Abrimos, ao seu tempo, uma cliente que continua a comprar sempre calçados da Werner, mas nem de longe imaginávamos que era para combinar com “Trachten”. Pois agora com a maravilhosa coleção de sneackers (sem cadarço) com muitas flores aplicadas e pedrarias, o pessoal dos "Trachten" ficou tão encantado, que manifestou seu contentamento. Por isso, soubemos que os calçados que entregamos destinavam-se a esse exigente nicho de mercado, cujas características estão muito dentro das tendências das próximas estações! Isso com certeza não foi o planejado, mas é um motivo de muito orgulho!


Enfim, fiquem de olho, se o cavalo encilhado passar ... pode ser a oportunidade não planejada!

Autor

Edela Land

Saiba mais

RECEBA EM PRIMEIRA MÃO

Sem spams comerciais. Apenas informação.

Publicidade
Publicidade

PARCEIROS