NOVO HAMBURGO

32°C

Publicidade

Especialista hamburguense palestrará em prestigiado Congresso de Otorrinolaringologia da USP-SP

O 16º Congresso da Fundação Otorrinolaringologia da USP-SP ocorre de 31 de agosto a 2 de setembro

25 de Agosto, 2017 às 17:54

Nelsoni de Almeida é médico otorrinolaringologista e membro titular da Academia Brasileira de Cirurgia Plástica da Face

O hamburguense dr. Nelsoni de Almeida, médico otorrinolaringologista e membro titular da Academia Brasileira de Cirurgia Plástica da Face, embarca na próxima semana para a capital paulista com foco nas palestras que ministrará durante o 16º Congresso da Fundação Otorrinolaringologia da USP-SP nos dias 31 de agosto e 2 de setembro. Realizado no Centro de Convenções Frei Caneca, o consagrado evento deve receber 3,1 mil visitantes das áreas de otorrinolaringologia, fonoaudiologia e fisioterapia, entre outras. Na pauta das palestras entram importantes avanços da cirurgia plástica do nariz, como enxertos e o uso da cartilagem nasal na rinoplastia primária.

Bem como todas as esferas da medicina, a rinoplastia é constantemente aperfeiçoada. Participante do Congresso Advances in Rhinoplasty Chicago, realizado em maio deste ano, nos Estados Unidos, Almeida explica que os médicos estão utilizando uma série de filosofias e técnicas cirúrgicas voltadas para reconstruir e dar maior força de sustentação ao nariz após a cirurgia. “Antigamente, as cirurgias eram agressivas, baseadas em ressecção, diminuição. Simplificávamos a solução de uma ponta nasal larga apenas na diminuição das cartilagens que dão forma ao nariz, ignorando outras variáveis importantes. Hoje, os cirurgiões que operam o nariz nas técnicas mais modernas estão muito mais preocupados na harmonização do nariz e na rinoplastia estruturada, que garante de maneira mais fidedigna os resultados estéticos e funcionais”, detalha o especialista.

Publicidade

Com as mudanças, os principais beneficiados são aqueles que buscam uma melhora do seu bem-estar e maior qualidade de vida com a rinoplastia. Recomendada a partir dos 16 anos de idade, a cirurgia pode ser realizada tanto para fins estéticos, quanto para correção do desvio de septo e retirada da chamada “carne esponjosa”, proporcionando uma respiração leve e natural. Ou, ainda, corrigir ambas as imperfeições em uma só intervenção.

RECEBA EM PRIMEIRA MÃO

Sem spams comerciais. Apenas informação.

Publicidade
Publicidade

PARCEIROS