NOVO HAMBURGO

27°C

Publicidade

Feevale e Unisinos autorizadas a ofertar o curso de Medicina em Novo Hamburgo e São Leopoldo

O ingresso dos candidatos ocorrerá por meio de resultados obtidos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem)

01 de Agosto, 2017 às 17:52

Delegações da Universidade Feevale e de Novo Hamburgo; e da Unisinos e de São Leopoldo. Fotos Divulgação

Nesta terça-feira, 1º de agosto, aconteceu, em Brasília, o 1º Ato de Credenciamento e Autorização dos Cursos de Medicina do Edital 6/2014. Na ocasião, o Ministério da Educação (MEC) autorizou, em definitivo, a Universidade Feevale a ofertar o curso de Medicina em Novo Hamburgo, e a Unisinos em ofertar o curso em São Leopoldo. A cerimônia contou com a participação da reitora da Feevale, Inajara Vargas Ramos, do diretor do Instituto de Ciências da Saúde, Cesar Augusto Teixeira e do vice-prefeito e secretário de Saúde de Novo Hamburgo, Antônio Fagan; e pela Unisinos, o coordenador da Procuradoria da Universidade, Felipe Barcarollo, o reitor, Pe.Marcelo Fernandes de Aquino, e a coordenadora do curso de Medicina, Nêmora Barcellos.


UNIVERSIDADE FEEVALE


Com a assinatura, a Instituição poderá ofertar, em Novo Hamburgo, 60 vagas anuais, 30 ainda em 2017. A previsão é que as aulas da primeira turma se iniciem dia 12 de setembro. O ingresso ocorrerá por meio de resultados obtidos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), nos anos de 2015 e 2016. Estudantes que tenham cursado e concluído todo o Ensino Médio nas cidades dos vales do Sinos e do Paranhana e da Encosta da Serra poderão contar com o acréscimo de 2% sobre a nota do Enem. Mais informações sobre as inscrições serão divulgadas por meio de edital, assim que for aberto o processo seletivo.



Os estudantes participarão de atividades práticas desde o primeiro semestre de formação, com atendimento à comunidade na rede de atenção básica dos municípios de Novo Hamburgo, Campo Bom, Dois Irmãos, Ivoti e Sapiranga, nos hospitais conveniados (como, por exemplo, o Hospital Municipal de Novo Hamburgo, o Hospital Regina e o Hospital de Sapiranga) e no Centro Integrado de Especialidades em Saúde (CIES), localizado junto ao Câmpus II da Feevale.



Publicidade



O investimento da Universidade Feevale para a implantação do curso de Medicina é de cerca de R$ 15 milhões, considerando a construção, ampliação e melhorias em laboratórios e espaços específicos, como o Centro Integrado de Especialidades em Saúde, destinado ao atendimento de pacientes do SUS e à formação dos profissionais de saúde. Segundo a reitora Inajara Vargas Ramos, “a autorização para a oferta do curso de Medicina ratifica o compromisso da Universidade Feevale em produzir, desenvolver e difundir conhecimento”.


UNISINOS


Os interessados em fazer parte da primeira turma de alunos do curso de Medicina da Unisinos, em São Leopoldo, devem ficar atentos às datas. A partir da portaria até 15 de agosto, estarão abertas as inscrições para processo seletivo. O início das atividades acadêmicas tem previsão para 04 de setembro. A Unisinos oferece 65 vagas, que serão preenchidas com base no resultado do Enem de 2014, 2015 e 2016. O resultado dos estudantes selecionados será divulgado no dia 22 de agosto.


O projeto de curso se diferencia por sua proposta pedagógica humanista e inovadora. A formação acadêmica, será desenvolvida a partir de metodologias ativas de ensino e aprendizagem. Residentes atuarão em serviços públicos da região e contribuirão na qualificação da atenção à saúde da população. “A rede de saúde, já está formando, juntamente com a Universidade, preceptores que acompanharão graduandos e residentes nos locais de prática”, conta Nêmora Barcellos, coordenadora do curso de Medicina.



Nêmora destaca que a graduação em Medicina nasceu integrada com a área da saúde da Universidade. “Todo o trabalho interno e de articulação com a rede é feito em conjunto com outros cursos, organizando convênios, estágios, campos de prática e laboratórios”, enfatiza. A professora explica que os espaços serão compartilhados por alunos de todos os cursos e também pelos docentes. “Integração é um elemento fundamental na área da saúde, assim como o trabalho em equipe”, complementa.

RECEBA EM PRIMEIRA MÃO

Sem spams comerciais. Apenas informação.

Publicidade
Publicidade

PARCEIROS