NOVO HAMBURGO

27°C

Publicidade

Beijinhos, beijinhos

São os beijos e o beijo. Talvez a manifestação física mais autêntica do sentimento humano.

24 de Julho, 2017 às 03:17

Segundo o dicionário Houaiss: “Ato de tocar pressionando com os lábios qualquer parte do corpo de uma pessoa, animal ou sobre objeto quando ou com valor simbólico, podendo também incluir movimentos de sucção, preensão, etc. , geralmente para demonstrar carinho, afeto, etc.”


Com esta descrição técnica do beijo, bem como suas generalidades funcionais, há que pensar-se a respeito deste ato tão carismático e tão carregado de profundos significados. Quer dizer que, antigamente tinham quase que exclusivamente significados profundos, mas hoje em dia banalizou.


Olhando ao redor, vemos o beijo em inúmeras circunstâncias, desde beijos interfaciais de autoridade até os três estúpidos beijinhos sub-culturais entre adolescentes da era pós-shopping. Vide alguns modelos intermediários.


Beijo de apresentação respeitosa, um beija-mão de cavalheiro que pode ser complementado com um discreto e respeitoso ósculo na face.


Beijo familiar, complementando um abraço caloroso de boas vindas, chegada ou saída de viagem, pessoas que não se veem há muito tempo. Saudades.


Publicidade


Beijo de Judas, o beijador já antevê o destino do beijado.


Uma variante do beijo de Judas é o beijo das amigas. Aquele beijinho-beijinho todo artificial, cheio de falsidade dado sob comentários bem cretinos entre as duas sobre as aparências de cada uma delas.


Quem frequenta academias de ginástica fica um pouco espantado com os abraços e beijos com que a mulherada é recebida - mas há uma explicação técnica para o caso. A pessoa que é recebida com um afetuoso abraço e um longo e carinhoso beijo fica logo a vontade para enfrentar a malhação, e na sua chegada recebe o carinho que faz aflorar a confiança no seu personal trainer. Bem, se for assim. . .


Mas graças a Deus, ainda nada supera o tão bem gostoso e recheado de sensualidade beijo de amor. Intenso, amplo, dado a gosto, com a necessária e natural cumplicidade das duas bocas envolvidas, lábios com lábios, língua com língua ou uma boca e um pedaço de corpo gostoso, sabe-se lá. Este sim, é o beijo máster, com amor e o melhor de todos.


São os beijos e O BEIJO. Talvez a manifestação física mais autêntica do sentimento humano. Há que se ter pena de quem não beija!


Pra terminar. “Sempre é bom lembrar: O primeiro beijo nunca se esquece!”

Autor

Claudio Behrend

Saiba mais

RECEBA EM PRIMEIRA MÃO

Sem spams comerciais. Apenas informação.

Publicidade
Publicidade

PARCEIROS