NOVO HAMBURGO

27°C

Publicidade

Exportações de calçados fecham primeiro semestre de 2017 com números positivos na comparação com 2016

Dados foram elaborados pela Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados)

11 de Julho, 2017 às 15:48

Embarques surpreenderam até mesmo as projeções da Abicalçados. Divulgação

Alguns sinais de recuperação da economia vão se confirmando com o passar dos meses. Não é o fim da crise, que gerou tanto desemprego e recessão, mas é um horizonte um pouco mais promissor. E contrariando os prognósticos do início deste ano, desenhados com a crise econômica e a instabilidade política – que tinha efeitos diários no câmbio –, as exportações brasileiras de calçados cresceram no primeiro semestre do ano.


Conforme dados elaborados pela Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados), entre janeiro e junho foram embarcados 59,36 milhões de pares que geraram US$ 528,8 milhões, números maiores tanto em pares (2,5%) quanto em receita (17%) no comparativo com igual período do ano passado. Somente no mês seis foram embarcados 10,2 milhões de pares que geraram US$ 87,4 milhões, altas de 9,8% e 4%, respectivamente, no comparativo com o mesmo mês de 2016.


O presidente-executivo da Abicalçados, Heitor Klein, destaca que o número surpreende positivamente. “Os números, felizmente, quebraram o nosso prognóstico, que no início do ano era melhor para o mercado interno do que para as exportações, visto a instabilidade do câmbio”, avalia. Segundo o executivo, a explicação para o incremento passa pela diversificação de mercados – menor concentração em determinados países, como os Estados Unidos, por exemplo - e aos esforços das empresas brasileiras no fortalecimento de imagem e marca além-fronteiras. “A indústria calçadista vem fazendo a lição de casa, cortando custos, buscando a manutenção de preço e diversificando mercados. Em 15 anos, passamos de 99 destinos para quase 160, é um salto impressionante e que certamente influencia nesses números positivos”, explica Klein, ressaltando que a desvalorização do dólar fez com que o preço do calçado brasileiro aumentasse quase dois dólares por par, “número que seria maior não fosse o esforço das empresas”.


Publicidade



RS: o maior exportador do Brasil

No semestre, o Rio Grande do Sul seguiu como o principal exportador de calçados do Brasil. No período, os gaúchos embarcaram 13,53 milhões de pares por US$ 222,34 milhões, incrementos de 4,3% em volume e de 14% em receita na relação com o ano passado.


O segundo maior exportador, em receita, foi o Ceará. No semestre, os cearenses embarcaram 22,4 milhões de pares por US$ 129,23 milhões, altas de 5,6% em pares e 10,6% em dólares em relação ao mesmo período de 2016.


No terceiro posto apareceu São Paulo. No período, os paulistas exportaram 4,2 milhões de pares que geraram US$ 61,33 milhões, queda de 18% em volume e alta de 11,3% em receita no comparativo com o ano passado.


RECEBA EM PRIMEIRA MÃO

Sem spams comerciais. Apenas informação.

Publicidade
Publicidade

PARCEIROS