NOVO HAMBURGO

24°C

Publicidade

Vereador hamburguense é classificado como dinossauro mamífero. Pronto, está estabelecida a polêmica

Texto publicado em uma rede social motivou protesto da bancada do PMDB

06 de Abril, 2017 às 11:34

“Só quer mamar na teta”. “Esse dinossauro mamífero segue lá”. “Nem mesmo fica nas sessões”. “Tem gente que troca seu voto por um atestado ou por uma caixa de remédios”. Estas colocações foram publicadas no Facebook por um estagiário que trabalha em um gabinete na Câmara de Vereadores de Novo Hamburgo. Ele publicou suas opiniões fora do horário de trabalho num espaço em que se debatia o comportamento do vereador Gerson Peteffi (PMDB) – que tem a prática de trabalhar como vereador quando sobra tempo e sumir das sessões em temas polêmicos. Detalhe: o estagiário trabalha no gabinete da atual presidente do Legislativo, Patrícia Beck (PPS).


A bancada do PMDB não gostou da manifestação do estagiário. Na sessão de segunda-feira, o vereador Raul Cassel (PMDB) cobrou explicações de Patrícia. Em tom de ameaça e preocupação com o caso, Cassel falou que exigia uma retratação pública no que considerou algo ofensivo. O PMDB considerou desrespeitoso o que foi publicado, ainda mais por um servidor do Legislativo.


A vereadora Patrícia Beck deverá anunciar um posicionamento ainda nesta semana. Ela destaca que o autor publicou o texto fora do horário de trabalho. Mesmo assim, está estudando a situação para ver que tipo de posicionamento irá adotar. “Também já fui alvo de comentários por pessoas ligadas a partidos, que buscavam me atacar. Talvez este caso possa ser um divisor de águas, já que tem muita gente que costuma falar mal do meu trabalho e tem vinculação a políticos, talvez servindo como porta-voz de algumas pessoas interessadas em fragilizar minha atuação”, avalia Patrícia.


E OUTROS DESRESPEITOS?


A bancada do PMDB está no seu direito de manifestação. O curioso é que esta indignação não é pública quando, por exemplo, o vereador Gerson Peteffi não aparece em atividades oficiais da Câmara de Vereadores - a presença não é obrigatória nestas atividades, mas é questão de interesse, vontade e respeito em participar. Na quinta-feira passada teve sessão da Mulher Cidadã e, nesta terça-feira, teve Sessão Solene pelos 90 anos de Novo Hamburgo. Peteffi foi o único que não apareceu nas duas. Foram os mais recentes gestos de desrespeito com as mulheres e com a história de Novo Hamburgo.


Publicidade


Além disso, o PMDB não considera desrespeitoso que três dos seus quatro vereadores – Raul Cassel, Inspetor Luz e Gerson Peteffi – não se dedicam com maior dedicação ao trabalho de vereador, já que boa parte do tempo da semana eles atuam em suas profissões. Enquanto a cidade tem mais de 85 escolas a serem fiscalizadas, mais de 150 praças, centenas de leis, um complexo orçamento, mais de 700 ruas, entre outras atribuições, os vereadores estão envolvidos com suas atividades particulares e profissionais. Sempre ganhando o salário cheio de R$ 10 mil.


É legal o que fazem os vereadores, dividindo suas atividades? É, está tudo dentro da lei. É moralmente aceitável? Não, não é. A moralização na vida pública começa nesses gestos. Seria mais interessante que a indignação com situações desrespeitosas aparecesse dentro da casa do PMDB.


Ah, e por que a expressão dinossauro mamífero foi usada pelo jovem hamburguense? Segundo apurado pelo Portal Martin Behrend, o significado é: Dinossauro = Peteffi está no sétimo mandato, completará 28 anos como vereador; Mamífero = Mama no generoso salário de vereador com uma dedicação muito tímida.


Quem vencerá este duelo: o estagiário da presidente ou o dinossauro mamífero? Façam suas apostas!

RECEBA EM PRIMEIRA MÃO

Sem spams comerciais. Apenas informação.

Publicidade
Publicidade

PARCEIROS