NOVO HAMBURGO

24°C

Publicidade

Feiras na Itália e Colômbia devem render 45 milhões de dólares para indústrias calçadistas brasileiras

Exportadores em alerta: recente valorização do real frente ao dólar pode impedir novos crescimentos

17 de Fevereiro, 2017 às 20:43

O ano começou positivo para as indústrias calçadistas brasileiras que trabalham com exportação conforme já noticiado pelo Portal Martin Behrend: http://www.martinbehrend.com.br/noticias/noticia/i.... Segundo informações da Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados). Em janeiro houve crescimento de 17% nos valores embarcados na comparação com o primeiro mês do ano passado. O noticiário de boas perspectivas segue após a realização de mais duas feiras calçadistas internacionais: a theMicam, em Milão, na Itália, e a International Footwear and Leather Show (IFLS), em Bogotá, na Colômbia.


Mas um sinal de alerta já foi acionado entre os exportadores: é preciso que o real se mantenha acima de R$ 3,00 na comparação com dólar. A cotação desejada e equilibrada para os calçadistas fica na casa dos R$ 3,60. Caso o real siga uma trajetória recente de valorização frente ao dólar representará perda de competitividade, preços mais caros e, logo, menos clientes interessados, redução de pedidos, demissões e um caminho nebuloso para a exportação.


theMicam


Representado a terceira maior delegação internacional da principal feira de calçados do mundo, a theMicam, as 65 marcas levadas pelo programa Brazilian Footwear, realizado pela Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados) e pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), chamaram a atenção dos mais de 30 mil compradores que passaram pela mostra. Conforme relatório gerado pela Abicalçados, foram comercializados, in loco, 521 mil pares que geraram US$ 8,75 milhões. Em negócios que ficaram alinhavados no evento, o número chega a 1,5 milhão de pares, que devem gerar mais de US$ 22 milhões.


Publicidade


Participaram da feira italiana as marcas Raphaella Booz, Jorge Bischoff, Loucos & Santos, Crysalis, Luz da Lua, Ferracini 24h, Pegada, Democrata, Dumond, Capodarte, Radamés, Kontatto, Sollu, Sapatoterapia, Toni Salloum, Opananken, Bibi, Kidy, Pampili, Ortopé, Piccadilly, Lilybi, Andacco, Vizzano, Beira Rio Conforto, Moleca, Molekinha, Modare Ultraconforto, Molekinho, Madeira Brasil, Verofatto, Cecconello, Itapuã, New Face, Itsandal, Stéphanie Classic, Ramarim, Comfortflex, Whoop, Capelli Rossi, Tabita, Tanara Brasil, Kolosh Brasil, Carrano, Suzana Santos, Renata Mello, Ala, Zatz, Cristófoli, Via Scarpa, Scarpinha, Usaflex, Valentina, Werner, Cravo & Canela, Kildare, Anatomic & Co, Moema, Amazonas, Rider, Ipanema, Grendha, Zaxy, Cartago e Boaonda.


IFLS


A mostra reuniu mais de 600 fabricantes de todo o mundo em Bogotá, na Colômbia. A participação de 30 marcas verde-amarelas foi viabilizada por meio do Brazilian Footwear. Dados do relatório da Abicalçados apontam que, durante a mostra, foram fechados negócios na ordem de US$ 2,88 milhões (129 mil pares), sendo que a previsão é de chegar a mais US$ 18,47 milhões (2,97 milhões de pares) em vendas que foram alinhavas durante o evento. O número é 2,5% superior ao registrado no ano passado.


Participaram da 35ª edição da IFLS, as marcas Piccadilly, Beira Rio Conforto, Moleca, Vizzano, Molekinha, Molekinho, Modare Ultraconforto, Itapuã, New Face, Itsandal, Schutz, Arezzo, Pegada, Adrun, Rider, Ipanema, Grendha, Zaxy, Cartago, Grendene Kids, West Coast, Cravo & Canela, Divalesi, Klin, Via Scarpa, Scarpinha, Kidy, Akazzo, Bottero e Verofatto.

RECEBA EM PRIMEIRA MÃO

Sem spams comerciais. Apenas informação.

Publicidade
Publicidade

PARCEIROS