NOVO HAMBURGO

32°C

Publicidade

Porquinhos, coelhinhos e cãezinhos: visitas de pets são retomadas no Hospital Centenário

Os animaizinhos foram trazidos pelas voluntárias da ONG Coração Vira-Lata e da Escola Agrícola de São Leopoldo

07 de Agosto, 2016 às 12:38

Pedro Henrique, Davi e Beatriz vibraram com o carinho dos animais. Fotos Tatiane Brandão/PMSL

Após o recesso de inverno, a Fundação Hospital Centenário retomou nesta semana o projeto Visita Pet com porquinhos, coelhos e cãezinhos que animaram os pacientes, especialmente a criançada da Pediatria. Os animaizinhos trazidos pelas voluntárias da ONG Coração Vira-Lata e da Escola Agrícola de São Leopoldo receberam carinho também dos funcionários e familiares dos pacientes.


O pequeno Davi da Silva Souza, de apenas seis meses, olhava com curiosidade para uma das porquinhas trazidas pela Unidade de Ensino Estadual Visconde de São Leopoldo (Escola Agrícola). No colo da mãe Mislaine, ele não se arriscou em fazer carinho, mas também não queria sair de perto. “Ele adorou. Uma atividade diferente para que as crianças não fiquem tão estressadas de estar dentro do hospital”, comentou Mislaine. Para o pai da pequena Beatriz Isabele, de 1 ano, David de Souza o Espaço Pet é uma forma de divertir e ao mesmo tempo auxiliar na cura dos pacientes. “Estar perto dos animais faz bem para todos. Gostei muito da iniciativa.”


Publicidade


Enquanto os menores criavam coragem de encostar nos bichinhos, Pedro Henrique, de 7 anos, corria atrás deles para pegar no colo. “Os porquinhos fogem e gritam. São bonitinhos, mas dos coelhinhos eu gostei mais”, dizia ele, que acabou pegando todos. A mãe Noeli da Silva aproveitou para fotografar tudo. “Há alguns dias ele me deu um susto e tivemos que vir pra cá. Ficar com criança no hospital não é fácil. Essa atividade aqui nos fez muito bem”, finalizou ela, que não descuidava das fotos de Pedro.


Conforme a coordenadora do projeto, Fernanda Estrella, o próximo encontro já está agendado e ocorre no dia 22 de agosto, às 10 horas. “São encontros de cerca de uma hora que mudam a rotina do hospital. É um momento de descontração, tanto para pacientes quanto para funcionários.” Além de aproveitar os bichinhos trazidos pelos parceiros, também há a possibilidade do paciente se encontrar com seu próprio animal de estimação em um momento reservado.


De acordo com Fernanda, a iniciativa está entre as pioneiras do País em hospitais públicos. Uma das primeiras instituições do Brasil a adotar a prática foi o Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, que iniciou em 2009 e também serviu como referência ao projeto gaúcho. Para os animais participarem, é necessário estar de banho tomado, vacinas em dia e autorização do veterinário.

Assessoria de Imprensa/Prefeitura de São Leopoldo

RECEBA EM PRIMEIRA MÃO

Sem spams comerciais. Apenas informação.

Publicidade
Publicidade

PARCEIROS