NOVO HAMBURGO

24°C

Publicidade

Obras na antiga Semec 2 seguem evoluindo para local dar vida à Casa das Artes

A obra tem previsão de 18 meses de trabalho, sendo dois deles destinados à instalação de equipamento cenotécnico e mobiliário

29 de Julho, 2016 às 11:10

Situação atual no interior do prédio – a fachada, mesmo danificada, está sendo preservada. Luana Chinazzo/PMNH

Iniciada no final de maio deste ano, a obra da Casa das Artes de Novo Hamburgo está completando o segundo mês. O tempo previsto para demolição e limpeza dos escombros do interior do prédio foi mantido e a previsão é de que nos próximos dias a construção avance para a segunda fase, o estacamento do solo. Segundo a arquiteta da Prefeitura de Novo Hamburgo, uma das responsáveis pelo projeto, Hannelore Tessmer, a sondagem do solo com prospecção de fundações para estacamento já iniciou. “Tudo está indo bem. A aprovação do projeto já passou e a obra tende a ser mais rápida”, afirma. A arquiteta destaca que a maior dificuldade até o momento é o local da construção, colada em outros prédios. É necessário que o interior do prédio em reformas seja usado como canteiro de obras.


O projeto de revitalização da Casa das Artes, SEMEC 2, é uma realização da Prefeitura de Novo Hamburgo, com patrocínio da AES Sul, financiamento do Pró-cultura RS Lei de Incentivo à Cultura do Estado, apoio do IPHAE e gestão e planejamento das empresas Lahtu Sensu Administração Cultural e Cida Cultural. A obra tem previsão de 18 meses de trabalho, sendo dois deles destinados à instalação de equipamento cenotécnico e mobiliário. Quando finalizado, o prédio abrigará uma sala de exposições com 170m² e um auditório multiuso, com capacidade para 128 pessoas, destinado à apresentações e formações artísticas. O local também contará com cafeteria, sala de reuniões e secretaria para atender as associações culturais da cidade. O secretário de Cultura de Novo Hamburgo, Carlos Mosmann, destaca a importância do projeto. “O prédio é um patrimônio histórico da cidade e a expectativa é que tenha grande importância para artistas e grupos culturais. Será um espaço para toda a comunidade”.


Publicidade



HISTÓRIA

O prédio em reforma foi doado ao Patrimônio de Novo Hamburgo na década de 50 para que no local fossem desenvolvidas atividades culturais e educacionais. Nos anos 70, o local se consolidou como ponto de encontro de artistas e associações culturais de Novo Hamburgo, porém a construção está interditada há 20 anos. A edificação abrigou a primeira Escola de Belas Artes da cidade e, mais tarde, o Instituto de Belas Artes que viabilizaria o surgimento do que hoje é a Universidade Feevale.



FICHA TÉCNICA:

Projeto CASA DAS ARTES DE NOVO HAMBURGO – SEMEC 2
Valor Total do Projeto: R$ 4.139.178,30
Financiamento do Pró-cultura RS LIC / Patrocínio AES Sul: R$ 3.725.076,47
Contrapartida da Prefeitura Municipal de Novo Hamburgo: R$ 414.101,83
Planejamento e Gestão: Lahtu Sensu Administração Cultural e Cida Cultural
Projeto do Restauro: Arq. Hannelore Roeben Tessmer - CAU A6718-0 (Prefeitura Municipal de Novo Hamburgo)
Execução das Obras: Arquium Construções e Restauro Ltda. e Edegar Bittencourt da Luz
Apoio: Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado (IPHAE/RS)
Realização: Prefeitura Municipal de Novo Hamburgo
Patrocínio: AES Sul

Financiamento: Pró-cultura RS LIC – Secretaria de Estado da Cultura – Governo do Estado do RS


Assessoria de Imprensa/Prefeitura de Novo Hamburgo

RECEBA EM PRIMEIRA MÃO

Sem spams comerciais. Apenas informação.

Publicidade
Publicidade

PARCEIROS