NOVO HAMBURGO

24°C

Publicidade

Cassius Marcellus Clay Jr. ou, simplesmente, Muhammad Ali

Não tive a oportunidade de vê-lo em exibição, mas, felizmente, as lentes registraram as exibições fantásticas desse gênio do esporte

06 de Junho, 2016 às 14:57

O boxeador foi referência esportiva ideológica e suas frases ficaram eternizadas. Andreas Meier/Divulgação

O sábado amanheceu em uma tristeza imensa no sábado. Todos os portais de notícias divulgavam a triste notícia do falecimento de um dos maiores nomes do esporte mundial entre todas as modalidades: Cassius Marcellus Clay Jr, o Muhammad Ali. Ele foi um gênio, um “monstro”, um fenômeno. Não tive a oportunidade de vê-lo em exibição, mas felizmente as lentes registraram as exibições fantásticas desse gênio do esporte.


Passei dois dias lendo um pouco mais da história de Ali para compreender, mais ainda, a importância dele para o mundo. Nos ringues, parecia não ter medo dos adversários e lutava como poucos, ou melhor, como ninguém lutou até hoje, com apenas cinco derrotas em 62 lutas, nenhuma por nocaute.


Fora dos ringues, em 1984, Ali ficou conhecido mundialmente após revelar que sofria de Mal de Parkinson e tornou-se um batalhador para ajudar em pesquisas que buscavam a cura da doença. Além disso, o boxeador foi referência ideológica e suas frases ficaram eternizadas. As mais conhecidas, ou mesmo aquela usada por muitos como referência para a vida eram estampadas por celebridades e não-celebridades, ao longo de todo o sábado, em publicações nas redes sociais. Portais de notícias, emissoras de rádio e televisão, periódicos, nenhum meio de comunicação, deixou de referenciar a morte do gênio Muhammad. Por toda essa repercussão, fica evidente que em qualquer cidade do mundo, Ali era uma referência e uma pessoa adorada.


Publicidade


Que sua referência no esporte e na vida sejam eternamente lembradas Ali, e que milhares de vezes ainda as pessoas sigam me perguntando se meu nome é em sua homenagem. Não é, mas seria uma honra se assim fosse. Você foi e sempre será um gênio, Muhammad Ali.

Autor

Cássios Diogo Schaab

Saiba mais

RECEBA EM PRIMEIRA MÃO

Sem spams comerciais. Apenas informação.

Publicidade
Publicidade

PARCEIROS