NOVO HAMBURGO

32°C

Publicidade

Secretaria de Esportes e Lazer tem dois projetos contemplados pelo Governo Federal

Município vai receber do Governo Federal um aporte de R$ 2.457 milhões para desenvolver os projetos

16 de Abril, 2016 às 18:22

Dois dos quatro projetos da Secretaria de Esportes e Lazer cadastrados no Ministério do Esporte no início desse ano foram contemplados nesta quinta-feira (14). O Segundo Tempo Paradesporto que foi selecionado entre 15 projetos de todo o País vai levar aulas de esporte adaptadas para quatro EMEFs que atendem alunos com algum tipo de deficiência. Já o Vida Saudável que ficou entre 11 projetos em todo o Estado, vai levar atividades físicas para a terceira idade em 13 associações de bairro. Ao todo, a Secretaria de Esportes vai receber do Governo Federal um aporte de R$ 2.457 milhões que serão usados para a contratação de pessoal, compra de materiais e uniformes.

Cerca de 60 crianças e jovens com deficiência que estudam nas escolas Castro Alves, Padre Orestes, Paulo da Silva Couto e Paul Harris terão a oportunidade de participar das atividades esportivas adaptadas. De acordo com o Secretário de Esportes e Lazer, Fábio Leandro Maciel, para que haja realmente a inclusão social e a integração entre os alunos, crianças sem deficiência também participarão das atividades. “Acreditamos que isso faz parte da formação social, de saber conviver em conjunto e com respeito”, destacou. Para que o projeto seja colocado em prática, o Ministério vai enviar R$ 528.888 e o Município entrará com uma contrapartida de R$ 5.288,88.

Vida Saudável

O programa Vida Saudável deverá integrar aproximadamente 500 idosos com mais de 60 anos, nas 13 associações de bairro. Três vezes por semana, eles terão aulas de ginástica, dança, capoeira com baquetas, entre outras. Segundo Maciel, um dos principais pontos do projeto é que os idosos não precisarão se deslocar para o Ginásio Municipal Celso Morbach ou para o Centro de Eventos da São Borja para fazerem alguma atividade física. “Temos projetos e parcerias com outras secretarias, como a de Desenvolvimento Social, além do Sesc e da Unisinos, mas tivemos a preocupação de manter as atividades dentro das associações para conseguirmos atender aqueles idosos que não podem, por algum motivo, se deslocarem de seus bairros”, explicou.

Conforme o secretário, os programas deverão iniciar no segundo semestre e todos os profissionais que serão contratados deverão ser habilitados para trabalharem com crianças com deficiência e com idosos. Ainda sim, eles passarão por capacitação.

Assessoria de Imprensa/Prefeitura de São Leopoldo

RECEBA EM PRIMEIRA MÃO

Sem spams comerciais. Apenas informação.

Publicidade
Publicidade

PARCEIROS